sábado, 30 de outubro de 2010

Espírito de Laodicéia


Ninguém de Laodicéia certamente subiu num púlpito e exclamou em alta voz tudo o que o versiculo 17 de Apocalipse 3 nos revela.
Porém Deus nos conhece no profundo; ações, propósitos,pensamentos...
Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu ...
Apocalipse 3.15-17.


o Senhor chegou ao profundo desejo de que fosse Laodicéia uma igreja quente ou ao extremo: FRIA!

"Acreditava" laodicéia ser completa e talvez por sua riqueza material cria que sua condição era reflexo de uma vida cheia da graça de Deus.
Em sua soberba estava engana, o Senhor afirma o que a própria desconhecia em sua mornidão e ignorância espiritual: "...não sabes que és"

Desgraçada
: Sem a graça de Deus. E se uma pessoa não está sob a graça de Deus é um maldito; é um anátema.
Miserável : Carece de ajuda, vive na extrema pobreza de espírito e muitas vezes na imundície humana e inspira piedade.
Pobre: Desprovido do necessário; que é Deus!
Cego: Não tem consciência de seus atos, não enxerga a vontade de Deus, procede sem consciência espiritual.
Nu:Carente da presença de Deus, sem vestimenta santa, desprotegido...

Uma vida de intensa e plena satisfação material , mas o espiritual Morno!
Talvez esta seja a condição de muitos irmãos que se encontram ao nosso lado. Com tantas campanhas de "prosperidade", tanto se tem falado em Deus do ouro e da prata (o que de fato é) temos vivido tempos de espiírito de "Laodicéia".

O senhor através desta palavra nos alerta:

Quer ser verdadeiramente rico?
Compre dEle ouro provado no fogo! Eu e você, se quisermos de fato sermos ricos no Senhor temos um preço a pagar; com nossas atitudes, fala, pensamentos, decisões e principalmente a nossa fé. O que não é muito fácil, por vezes dói; mas ao fim terá sido glorioso.

O problema não era a riqueza material da localidade ou da igreja de laodicéia. O obstáculo era no verdadeiro relacionamento dela com Deus. Era morna! Daí suas qualificações.
Estava se sentindo plena, sem a falta de nada pois sua riqueza material a preenchia dando a sensação de um estado de plenitude.

Seu coração estava em seus bens materias. Sua falta de ardor, fervor, de entusiasmo com certeza fazia com que assistisse um culto e após terminá-lo, ter a sensação de que continuava a mesma "coisa". Se sentia plena, não era possível "acrescentar" Jesus.
Laodicéia se enganava e enganava aos outros, vivendo de aparências em sua falta de riqueza espiritual.

Meditem:
Não buscam mais o que é de Cristo, mas o que é propriamente seu e como satisfazerem as suas almas: Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus

Filipenses 2.21.

3 comentários:

Ribeiro disse...

Que o Senhor Jesus continue a edificar com sabedoria a sua vida.

João Dórea disse...

paz irmã!

Tenho notado que você tem andado sumida aqui do blog, não faça isso sinto sua falta em Cristo Jesus, também das belas inspirações do Espírito Santo através da sua vida.

que Deus continue te abençoando, fica na paz de Cristo.

Inspiração disse...

Acredito também que o sentido de riqueza expressada por Deus aqui diz respeito a possur, de fato, recursos para comprar quilo que for necessário para viver e glorificar o Seu nome, frisando, sobretudo, que existem coisas que precisam ser provadas ou purificadas (ou filtradas) para que a sua essência não fique corrompida, contaminada. Ou seja, imagine o ouro (que essencialmente nunca deixará de ser ouro) impuro. Deus quer, entretanto, que aquilo que tem valor (originalmente) continue tendo valor, e também, que, ninguém se engane ao desejar aquilo que tem em si título de valor, mas, por alguma circunstância da vida o perdeu; em outras palavras, é como se fosse muito dinheiro manchado.

Postar um comentário

Você estará edificando vidas com o seu comentário.
Deus seja contigo. Obrigada

 
BlogBlogs.Com.Br